terça-feira, 25 de setembro de 2012



Bem-vindo caro leitor.
Divertir e informar é a nossa meta.
Este blogueiro faz uma pausa
para um café amigo.
Breve novas postagens.
Grato.

Estado laico



Todo fin de siècle se caracteriza por forte sentimento religioso. Começou no final dos anos 90 e ainda persiste esta marola mundial.
Tanto aqui como fora, os fanáticos nos arremessam bíblias às cabeças como mísseis de uma guerra que imaginam irão instalar. Para depois saborearem uma vitória. Ignorância. Ignorância da História e da Ciência. Não passarão.
Veja este discurso pertinente de Barack Obama. Didaticamente coloca as coisas em seus devidos lugares. E demonstra sua preocupação de estadista em localizar-se em meio a este turbilhão para instalar a Justiça.

sábado, 9 de junho de 2012

A Voz do Dono



Saudades deste ícone.
Ilustrou toda a produção da indústria fonográfica da RCA Victor desde 1929. Atualmente a logomarca é domínio público desde 1994, com exceção para gabinetes de rádio ou rádio associado a fonógrafo.
Os rótulos com esta logo fazem parte do imaginário de quem viveu o auge do disco vinil nas décadas de 1950/60/70. Inesquecível.
Esta tela do cão ouvindo o gramofone com esta carinha melancólica, foi pintada pelo artista inglês Francis Barraud, em 1899, adquirida no ano seguinte pela RCA Victor e transformada em logo em 1929.
É emocionante a história real deste quadro.
Mark Barraud morrera e seu irmão Francis adotou o cachorro dele, o fox terrier que serviu de modelo, Nipper. Herdou também do irmão um fonógrafo de cilindro e algumas gravações com a voz de Mark, que ouvia de vez em quando. Ele notou que Nipper se aproximava da trombeta do fonógrafo e ouvia antentamente a voz de seu dono que morrera, com uma cara tristonha. Inspirado na cena criou o quadro que deu o nome de "The Master's Voice" -que ficou conhecido no Brasil pela tradução "A Voz do Dono".
A Voz do Dono virou o slogam vitorioso da RCA, simbolizando pureza de som, e atravessou décadas e continentes como um dos maiores sucessos virais do século 20.

domingo, 18 de março de 2012

O que eu vou dizer ao meu filho

O atleta de hóquei canadense Scott Heggart conta sua história de aceitação de identidade

Quando uma mãe com seu filho criança dá com a cena de dois homens ou duas mulheres se beijando, o que ela deve fazer?

1 - tapar os olhos da criança
2 - gritar "o que é que eu vou dizer a meu filho?"
3 - encarar com naturalidade e explicar para a criança simplesmente que isto existe.

Reconhecidamente, as duas primeiras opções atualmente são as mais votadas.
Calma, ninguém está errado em sua posições. A naturalização das manifestações do afeto gay em público é o que precisa andar. O filósofo francês Michel Foucault vai mais longe. Ele defende que deve se contestar a normalidade da sociedade hétero: "as convenções sociais em torno das sexualidades, ou seja, para avançarmos na questão da homofobia e dos preconceitos em torno da homossexualidade, é preciso desconstruir o senso comum em torno da heterossexualidade."
Como se sabe, há apenas dois séculos a homossexualidade passou a ser contestada. Antes não, nem o termo homossexual existia. Durante este periodo quantos gays foram "queimados na fogueira"? Quantos suicidaram diante do implacável bullying? Quantos se fecharam no armário fazendo sua infelicidade e de seu(a) parceiro(a) hetero usado(a) como escudo? Até hoje.
Acabei de ler a história interessante de Scott Heggart (na Foto), o primeiro atleta de hóquei a se assumir gay. O canadense a partir dos 15 anos de idade se percebeu diferente. Deste ponto até contar para sua família foi um calvário, inclusive com a tentação para o suicidio. Pois bem, aceito em casa, ele continuou fingindo para seus colegas de esporte. Como ele ia se declarar, ouvindo todos os dias em seu meio de rapazes rústicos e machistas, as piadas, as cobranças, a aversão aos gays?
Mas aí que vem a surpresa e a minha motivação para escrever este artigo em um domingo, quando todas as pessoas só estão pensando em coisas leves, e satisfeitas que a TV não esteja mostrando nenhum beijo gay.
Como acontece nas melhores famílias, nesse meio tempo Scott arrumou um namorado. Isto que lhe deu força e apoio para pegar seu Facebook, mudar seu estado civil para "em um relacionamento sério" e postar uma foto apresentando seu namorado.

Saco-roxo
Ele conta que no dia seguinte foi para a faculdade esperando reações negativas, mas nada, silêncio total. Passaram-se mais dois dias, veio o fim de semana e no domingo a noite recebeu um email de um seu colega atleta. Na mensagem ele elogiou Scott pela sua coragem. "Eu em seu lugar não teria o saco-roxo que você tem para agir assim". E disse ainda que na rede social começavam a fervilhar comentários, todos o elogiando. Nos dias seguintes, inacreditávies apoios vieram de todos os lados. Alguns de seus colegas de esporte vieram até lhe pedir desculpas pelas piadas contra gays que soltavam. Inclusive seu técnico.
Hoje Scott, com 21 anos, diz que entendeu que às vezes as pessoas são apenas condicionadas contra gays pela heteronormatividade da sociedade e acabam se expressando duma maneira que elas realmente não são.
Eu também acredito nisso, que é necessário naturalizar a homossexualidade. Como disse Daniel Lezana, filho adotivo de gay, na época com 17 anos, ao escrever para o Senado argentino que estava prestes a votar o casamento igualitário naquele país: "senhores senadores, sei que muitos de vocês morrem de medo do casamento gay. Mas podem ficar tranquilos. Os gays não vão querer se casar com os senhores. Eles vão se casar com gays". O casamento igualitário foi aprovado na Argentina nesta votação, há cerca de 2 anos.

Com Otawa Citizen: http://www.ottawacitizen.com/sports/jock+takes+mask/6314056/story.html

quinta-feira, 15 de março de 2012

Chá de aeroporto





Mini-room para saguões de aeroportos. Em material a prova de som com janelas de insulfilm, com wi-fi, TV, depertador e cofre.
Para conexões demoradas para você dar um cochilo e ter uma privacidade com seu lap top, etc.
By Project

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Primeiro ícone do século 21

Membros do grupo de hackers anarquistas Anonymous numa rua de Los Angeles

Eu conheço esse sujeito de algum lugar.
Conhece sim, é o primeiro ícone de rebeldia do século 21, baseado na face do soldado inglês do século 17, Guy Fawkes.
Identifica hoje, principalmente, membros do Movimento Ocuppy e o grupo de hackers anarquistas Anonymous. Admiro os dois que, para mim, junto com o WikiLeaks, dão uma noção de para onde o mundo está indo, depois que o Capitalismo quebrou a cara. Confesso que senti uma leve -leve nada, grande mesmo!- satisfação quando soube que o Anonymous derrubou o site da CIA na sexta-feira passada.

Prisão do soldado Guy Fawkes no porão do Parlamento inglês em 5 de novembro de 1605
"O Único Homem a Entrar no Parlamento com Honestas Intenções", diz o cartaz
Cartaz do filme V for Vendetta que relembra o episódio da Conspiração da Pólvora

Vendetta
Esta máscara tem uma razão de ser. É a face estilizada de Guy Fawkes, desenhada por David Lloyd, como peça publicitária principal do filme V for Vendetta (V de Vingança - tradução pessoal), que fala de um distópico Reino Unido no futuro.
Sim, mas quem é Guy Fawkes? Foi um soldado inglês que participou da revolta conhecida como Conspiração da Pólvora. O filme faz alusão ao episódio. O atentado foi abortado dia 5 de novembro de 1605.
O que pretendiam esses revoltosos? Simplesmente explodir o Parlamento inglês durante uma solenidade com a presença do rei James I e toda a nobreza. Era uma rebelião contra o tratamento que o rei protestante vinha dando a favor dos seus e contra os católicos, um virus que até hoje passeia pelas veias da sociedade inglesa.
Fawkes era um grande conhecedor de munição e foi destacado para vigiar o porão do Parlamento, onde os conspiradores ja haviam minado todo o terreno com o equivalente a 36 barris de pólvora. Temendo que simpatizantes dos ideais do conspiradores comparecessem à fatídica solenidade, enviaram correspondências secretas a eles advertindo que evitassem o ato. Uma das cartas vazou. Informado, o rei mandou dar uma geral no prédio do Parlamento e lá estava o pobre Guy Fawkes galhardamente a postos. Torturas inominávies o obrigaram a delatar a conspiração e companheiros.

Rebelde
Condenado à forca, Fawkes encenou seu último ato rebelde no momento que o levaram ao cadafalso. Ao iniciarem a sessão de torturas e humilhações públicas antes de apertarem o seu pescoço, ele pulou lá de cima em queda espetacular e quebrou o pescoço, frustrando a platéia que aguardava o espetáculo deprimente programado.
Durante séculos, na Noite de Guy Fawkes, dia 5 de novembro, todo o Reino Unido, da Inglaterra à Nova Zelândia, passando por Canadá, Irlanda, Austrália e, provavelmente, até nas Ilhas Malvinas, sua figura é execrada com a queima de bonecos à sua semelhança, como se faz no Brasil com a Queima do Judas.
Mas o Mundo gira e a Luzitana roda. O fantasma de Fawkes ressurge para assombrar o estabilishment. Sua risonha face nas máscaras pelo mundo afora, finalmente tripudia sobre os seus detratores; é ele o primeiro símbolo de rebeldia do século 21.
Hoje, cartazes espalhados pelo mundo satirizam: Guy Fawkes, o único homem a entrar no Parlamento com honestas intenções.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Fotos do Estádio Independência


Em março de 2012, a grandiosidade do novo estádio Independência


NOTA OFICIAL DO AMÉRICA FUTEBOL CLUBE

ESTÁDIO INDEPENDÊNCIA

Como é de conhecimento público, através do Termo de Cessão nº 01/2009, o América Futebol Clube cedeu para o Estado de Minas Gerais o uso (não a propriedade) do Estádio Raimundo Sampaio – Independência, pelo prazo de 20 (vinte) anos. Tal cessão foi efetivada por força de lei, para que o Estado de Minas Gerais pudesse utilizar recursos públicos na reforma e modernização da praça esportiva sob comento.

Entretanto, consta do Termo de Cessão determinadas condições negociadas pelo América Futebol Clube em defesa dos seus interesses e do seu patrimônio, tais como: 1) Proibição da cessão da gestão/operação do estádio para outras associações desportivas, principalmente Clube Atlético Mineiro e Cruzeiro Esporte Clube, bem como pessoas jurídicas que possuam em seu quadro societário ou como acionistas associações desportivas, dirigentes, conselheiros, ex-dirigentes e ex-conselheiros de associações desportivas, e, ainda, pessoas físicas vinculadas a estas associações; 2) identidade visual do estádio com as cores e símbolos do América Futebol Clube de acordo com o anexo I do quarto termo aditivo ao termo de cessão de uso nº 01/2009 e que também é parte integrante do edital; 3) Preferência do América nos dias dos jogos, na escolha do vestiário, local da torcida, direito a 2 (dois) camarotes exclusivos para todos eventos e jogos no estádio; 4) 2 (duas) datas anuais para eventos do América Futebol Clube; 5) Direito de receber 50% (cinqüenta por cento) do percentual mensal da receita bruta gerada pelo estádio que será repassada ao Estado de Minas Gerais pelo operador da arena, com garantia mínima anual de R$1.200.000,00 (hum milhão e duzentos mil reais) e outros.

O Estado de Minas Gerais optou por terceirizar a operação do estádio Independência, por um prazo inicial de 10 (dez) anos e para isso publicou Edital de Licitação, na modalidade Concorrência, cujos termos e condições obedeceram a legislação aplicável, especialmente a Lei Federal nº 8.666/93, como também ao Termo de Cessão de Uso firmado com o América Futebol Clube. O Consórcio Arena Independência constituído pelas sociedades BWA e INGRESSO FÁCIL foi a vencedora da concorrência.

Na última semana, tornou-se público contrato confidencial e sigiloso que havia sido firmado entre o Consórcio Arena Independência e o Clube Atlético Mineiro através do qual se criou uma sociedade em conta de participação com o objetivo de operar, administrar e manter o Estádio Independência, além de cláusulas comerciais.

O contrato celebrado entre o Consórcio Arena Independência e o Clube Atlético Mineiro, como feito, é absolutamente ilegal, eis que transfere para terceiro proibido de licitar/concorrer o objeto da concorrência pública promovida pelo Estado de Minas Gerais, a teor do disposto no art. 78, inciso VI da Lei 8.666/93, que preceitua: “(...)Art. 78 – Constituem motivo para a rescisão do contrato: (...) VI – a subcontratação total ou parcial do seu objeto, a associação do contratado com outrem, a cessão ou transferência, total ou parcial, bem como a fusão, cisão ou incorporação não admitidas no edital e no contrato; (...)”.

A partir do momento em que o contrato sigiloso e confidencial (cláusulas 11.5 e 11.6) firmado entre o Clube Atlético Mineiro e o Consórcio Arena Independência tornou-se inesperadamente público, o Governo de Minas Gerais, promotor da licitação, se viu obrigado a acionar a Advocacia Geral do Estado e a Procuradoria Geral de Justiça para análise da legalidade do mencionado contrato privado.

No último dia 24 do corrente mês de fevereiro, realizou-se reunião na sede da Procuradoria Geral de Justiça, com a presença de todas as partes interessadas. Ao final do encontro restou definido que: O contrato privado celebrado entre o Clube Atlético Mineiro e Consórcio Arena Independência na forma como feito é ilegal. Foi dada a oportunidade para que o Consórcio Arena Independência e o Clube Atlético Mineiro alterassem o contrato, transformando-o em um mero acordo comercial (o que nas entrevistas foi denominado “ajustes”) eliminando as cláusulas de gestão e administração do Estádio, o poder de veto do Atlético no tocante as partidas que serão realizadas no estádio e a sociedade em conta de participação. O Clube Atlético Mineiro deverá apresentar nos próximos dias minuta contratual para ser analisada, aprovada ou reprovada pela Advocacia Geral do Estado e pelo Ministério Público de Minas Gerais.

O América Futebol Clube aguarda, vigilante, o desfecho desta negociação para então, após a palavra final do Estado de Minas Gerais, posicionar-se definitivamente a respeito da questão.

O América Futebol Clube ao ceder o uso do estádio Independência para o Governo do Estado de Minas Gerais assumiu obrigações que foram cumpridas e ressalvou direitos que espera sejam integralmente respeitados.

O América Futebol Clube espera que a nova Arena Independência seja a casa esportiva de todos os clubes mineiros, de todos os esportes, além de eventos culturais, de turismo e de educação, justificando assim o grande esforço do Governo de Minas Gerais, especialmente do Governador Antonio Anastasia, do Secretário Sérgio Barroso e toda a sua equipe, além do ex-governador Aécio Neves na idealização e execução desta arrojada obra.

Belo Horizonte, 28 de fevereiro de 2012.


Vídeo liberado neste 26 de janeiro de 2012 sobre a etapa atual das obras do estádio Independência, em BH. Para quem conhecia o velho Indepa, notem que os bancos de reservas continuarão do lado oposto da arquibancada da rua Pitangui onde fica o portão de entrada da torcida do América, dono do estádio. Abaixo, sequência de fotos da reforma, recentes e do ano passado."As imagens mostram as principais instalações realizadas dentro do estádio recentemente, como a das traves, cobertura, refletores, cadeiras e guarda-corpos. O gramado, as cabines de imprensa e a construção das torres de operação da arena também são destaque do vídeo narrado. As obras do estádio terminam no próximo mês e sua reabertura está prevista para meados de março. A nova arena terá capacidade ampliada de 10 mil para 25 mil pessoas, com seis portões de acesso e estacionamento para 422 vagas. Para os profissionais de comunicação, haverá 16 cabines de imprensa para transmissão dos jogos em rádios e TV e 72 postos de trabalho para imprensa escrita."
(Fonte: Secopa/ Gov. de Minas)
Novo Independência neste janeiro 2012; iluminação e entorno serão as próximas etapas da obra
Caldeirão do Coelho com a cobertura, gramado e cadeiras em três tons de verde (19/12)
Grama Bermuda Celebration permite corte entre 0,5cm e 1,5cm (menos que 1 dedo)
Visão da arquibancada de baixo já com muitas cadeiras instaladas (19/12)
Cadeiras em verde mais claro na arquibancada de baixo (19/12)
Foto liberada na sexta-feira (16/12) pela Secretaria Especial da Copa do Governo de MG
Foto que mostrou pela primeira vez as cadeiras sendo instaladas, postada dia 13/12
As cadeiras estão sendo colocadas no novo estádio Independência em BH em três tons de verde, cor símbolo do América, dono do campo (clique nas fotos para ampliar). Pronto, terá capacidade para 25 mil torcedores assentados. Os camarotes comportarão ainda cerca de 2,2 mil pessoas. A foto de baixo está na internet num fórum no SkyScraper, assinada por um torcedor que se intitula Novos Tempos de Galo. Ela foi postada aqui em furo nacional nesta terça-feira, dia 13/12. Depois disso a Secopa liberou a foto de cima nesta sexta-feira, 16/12. Os vãos entre as cadeiras já fixadas serão preenchidos por outras de outros tons, em alguma parte formando a sigla AFC, de América Futebol Clube.
Mesmo antes de ser reaberto totalmente repaginado e ampliado, o Indepa já virou o xodó dos torcedores dos nossos principais clubes.
Quanto à data da inauguração há um silencio total sobre o assunto. Deve ser por causa da incompetência, pois com planejamento tudo pode ter data marcada com três meses de antecedência. Se vai ser inaugurado em fevereiro com jogo da seleção como anuncia o Governo, a Fifa, que tem programação rigorosamente cronometrada -não é a toa que a sede é na Suiça-, já teria reservado uma data Fifa para a seleção brasileira.
Infelizmente, fica a dúvida de ser em fevereiro realmente.

Nota do Blogueiro: mais uma comunidade de torcida de grande clube acaba de adicionar o blog em seu fórum (OrKut) de 21,6 mil participantes, o Coritiba.
Bem vindos: Coritiba Fooball Club - COXA
Outra comunidade de torcidas adicionou o blog em seus fóruns, a Não ao Futebol Moderno AQUI

Neste inicio de dezembro o gramado encorpou e já está quase bem enraizado para o uso
Grama Bermuda Celebration suporta 3 jogos por semana e permite corte rasteiro
Foto de 25 de novembro: estrutura da cobertura instalada e gramado quase pronto





Esses vídeos e fotos mostram situação das obras da reforma do estádio já neste começo de novembro. O vídeo acima é do leitor João Marcos Procópio. O segundo, de Thiago Miranda. Agradecemos a ambos pela disposição de informar aos torcedores.
Observem a grama já tomando forma. Plantada em outubro, fica boa para uso ao final de janeiro 2012.

O centro do estádio Independência sendo preparado para ser gramado (veja mais fotos ao final do post).
Os sulcos são a base da drenagem. A grama será a Bermuda Celebration, desenvolvida na Austrália. Ela cobre a maioria dos gramados dos novos estádios do Hemisfério Sul pelo mundo, tanto na Europa, como na Ásia e Américas.
É uma grama resistente ao clima tropical, com boa adaptação a sol e chuva. Ela pode ser aparada à altura de 0,5cm a 1,5cm, ideal para a prática do futebol que pede gramado não muito fofo pois depende da bola rolando no piso.
A Bermuda Celebration exige um cultivo de 4 meses antes de entrar em uso. Sua resistência permite a disputa de 2 jogos por semana, até 3 eventualmente. Se o gramado for plantado neste outubro, como se prevê, no final de janeiro de 2012 já poderá ser utilizado. Mas devido à incompetência só em dezembro estará se licitando a empresa que vai explorar o estádio, então pela lógica, a inauguração só vai dar pra sair em fevereiro.
Imagine que a empresa que vai explorar parcialmente o Independência em comodato, até a devolução total ao América em 2028, terá que acionar toda a sua funcionalidade, como bares, banheiros, bilheterias, segurança, enfim, toda a logística e infraestrutura administrativa.
Pelo amadorismo desse Governo mineiro e a fraqueza geral dos atuais dirigentes dos clubes de Belo Horizonte, é de se prever que, antes do jogo de futebol inaugural, permitam sobre o gramado algum show de rock ou algum culto de religiosos fanáticos. Até lá, espero, tenhamos algum time na Série A, porque pelo andar do trem periga de América, Atlético e Cruzeiro amargarem a Série B. Vamos instituir o Troféu Coveiro, uma pá estilizada, para entregar ao Governador e aos presidentes dos três clubes, responsáveis pela burríssima política de ter fechado Independência e Mineirão ao mesmo tempo, por 2 anos já.
Sem o fator campo, os times enfraqueceram-se sem dúvida. BH não é Sete Lagoas.
No ano passado, se já tivesse o Independência, o Cruzeiro por exemplo, não perderia aquele jogo bobo pela Libertadores. Com o Independência pronto, os três times não estariam na situação que estão hoje, dia 2 de outubro, dois na zona de rebaixamento e um na beiradinha dela. Com toda certeza, não é?
Não sou cruzeirense, sou americano, mas elogio aqui a palavra do novo presidente daquele clube, Gilvan Tavares, sobre a a situação do futebol em Minas. Coincide exatamente com o que eu venho falando há meses. A falta de campo em BH é o principal motivo da crise.
Veja o que ele disse, em texto publicado nesta quarta-feira, 5 de outubro, no jornal O Tempo:
“É preciso raciocinar em cima da atual situação. O clube disputou o Brasileiro com falta de um estádio em BH. O problema não é jogar na Arena. O problema e que, no Mineirão, tínhamos 20 mil torcedores do sócio-torcedor. Com a transferência, tivemos que passar a fazer os jogos no interior, onde não tínhamos o projeto. Perdemos renda, torcida, e isso ajudou, inclusive, a inviabilizar e montar o time do mesmo nível de 2010. Em 2010, mesmo fora, conseguimos ser vice. Mas seríamos campeões se os jogos tivessem sido disputados no Mineirão. Fomos prejudicados técnica e financeiramente com a falta do Mineirão. Mas tivemos problemas de muitas contusões. Quase um time inteiro está no departamento médico. Agora, vão retornar, e os resultado, também.”
Vem aí o Troféu Coveiro do Futebol Mineiro.
A cobertura totalmente instalada pronta para o telhamento; 13 de setembro
Material de encaixe do telhamento da cobertura depositado no piso (13/09)
Coberturas posicionadas para receber telhamento; 4 de setembro 2011
Estrutura de cobertura montada para ser içada e fixada; da rua Pitangui (23/08)
Estrutura sendo içada para cobertura lateral da rua Ismênia Tunes (23/08)Preparação das arquibancadas na lateral da rua Pitangui para receber cadeiras (23/08)
Manilhas para drenagem do gramado na lateral da rua Pitangui (10/08)
Estrutura da cobertura para ser içada; lateral da Rua Ismênia Tunes (10/08)
Vista geral com arquibancada do fundo com estrutura da cobertura (10/08)
Note que ao fundo já tem estrutura para cobertura (agosto)
Esta foto é do torcedor que se apelida Careca Americano (agosto)
Vista do lado de fora pela rua Pitangui, a rua dos botecos
Em primeiro plano, a rua Pitangui; à direita onde era o Morro da Pitimba
Vista do lado da parte aberta; à direita a rua Pitangui

Material fotográfico sendo atualizado à medida que é divulgado pelo Governo de Minas. Torcedores informam que o trabalho no local tem sido em ritmo de reta final, com expediente inclusive aos domingos.
Estas fotos mostram como estão as obras desde junho a setembro de 2011.
Para a sua orientação, as fotos do fundo fechado do estádio mostram as novas arquibancadas do chamado Morro da Pitimba. A parte aberta da chamada "ferradura"continuará livre com vista para a Serra do Curral.
Se você imaginar o gramado ao centro, você poderá ter a idéia de como ficará o novo campo do América, cedido ao Estado por mais 18 anos (eram 20 anos, dois já se passaram nas obras).
As cadeiras serão em verde numa escalada de diferentes tons. A informação foi passada pela direção do América aos chefes de torcidas organizadas.
A cobertura está sendo construída com tubos estruturais para garantir grandes vãos nas áreas da arquibancada. Com alta resistência e baixo peso, o material pode suportar compressão, torção, flexão, podendo ainda ser utilizado como estrutura mista. Os tubos também facilitam a instalação de equipamentos de iluminação e sonorização, e a manutenção.Após a execução da estrutura da cobertura, serão instaladas telhas metálicas termoacústicas e de policarbonato.
Após conclusão da instalação da cobertura, para o término do estádio ainda faltam a impermeabilização das estruturas, instalação da drenagem e o plantio do novo gramado.


Transtorno
A estranha política de fechar os dois estádios Independência e Mineirão para as obras da Copa2014 ao mesmo tempo, tem causado enorme prejuizo ao América, Atlético e Cruzeiro que, pelos inúmeros deslocamentos para Sete Lagoas (Arena do Jacaré) ou outros estádios, já deram meia volta ao mundo, literalmente.
Os atuais presidentes do três clubes de BH e o governador Antonio Anastasia correm o risco de ficar na História como culpados pelo pior desempenho de Minas no Brasileiro.
Principalmente o governador Antonio Anastasia, torcedor inflamado, poderia determinar uma agilizada na obra para as quatro rodadas finais do Brasileirão, a partir de 16 de novembro. Em meu entender, após muita pesquisa, é perfeitamente possível. Ninguém gostaria de receber uma pecha de coveiro do futebol mineiro, não é?
Do jeito que vão as campanhas do três clubes, sem casa em BH, por mais acolhedora que seja a bela Sete Lagoas, é preciso um providência radical para dar alento às associações. E devolver a alegria às ruas da cidade natal dos três maiores clubes, que anda triste sem o movimento do futebol.

As fotos são de divulgação do Governo de Minas.As duas primeiras acima são do gerente do Programa Copa 2014 e Chefe de Gabinete pela SECOPA do Governo de Minas, Edser Sá Alves Campos.
Nota do Blogueiro: este blog já é indicado em comunidades de redes sociais de cinco importantes clubes brasileiros: Santos, Vasco, Grêmio, Sport e Atlético Goianiense, pela ordem de adesão, segundo o Google Analytics.
E também pelo blog do jornalista
Chico Maia.
Adicionado ainda à comunidade
ORGANIZADAS BRASIL - Oficial

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Poesia do Dia

Rua do bairro Havana Velha, na capital de Cuba



ímpar


rente ao corpo de iván
e a cintura de anna,
sinto meus olhos
mergulharem no azul
do mar de havana.

ele tem cheiro de menta,
ela tem gosto de âmbar.
somos três pares
descalços, pisoteando
a noite em chamas.


nossos beijos não cabem
nos versos eu faço,
desconsolo de quem ama.
nossa prosa, mais teimosa,
cria pontes, se esparrama.


vem a razão, nos detém:
somos três ilhas cubanas.
nossos desejos, no entanto,
são cavalheiros e são damas
e se metem pelos ventos...
- consentidos… doidivanas…

De minha amiga Fernanda Barreto, minha poeta gaúcha do mundo

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Marina Gasolina em Funk do iPhone

João Brasil feat. Marina Gasolina "Funk Do Iphone" from Man Recordings on Vimeo.


Marina Gasolina canta o Funk do iPhone, uma crítica mordaz a esse povo que só fala em celular que comprou, é Smartphone, é iPhone, iPod...pode? É muito ai...ai, ai, ai!!
A autoria é de João Brasil.
O vídeo é muito bem feito. Começa com uma noticia da rede de TV americana CBS sobre a chegada do iPhone e o povo embasbacado admirando a novidade numa vitrine, como se fossem os índios diante dos espelhinhos.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Pra sempre Whitney



Que voz, que interpretação!
Para sempre Whitney Houston. Sua canção ícone I will always love you (Sempre vou te Amar - tradução pessoal).

I Will Always Love You

If I should stay
I would only be in your way
So I'll go but I know
I'll think of you
Every step of the way

And I will always love you
I will always love you

You
My Darling you
Bitter sweet memories
That is all I'm taking with me
so goodbye, please don't cry
We both know I'm not what you, you need

and I will always love you
I will always love you

I hope life treats you kind
And I hope you'll have
All you dreamed of
and I do wish you joy
And happiness
But above all this, I wish you love

And I will always love you
I will always love you
I will always love you

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Bicho do Dia

Elefantinho "beija" e sorri para o seu cuidador; amplie a foto no site original (link abaixo)

Neste exato momento, convalescendo-me de uma fortíssima gripe apesar de ser vacinado contra, pela vacina distribuída pelo Ministério da Saúde, deparei-me com esta foto.
Apaixonei-me à primeira vista. Adoro animais. Crio em meu cotidiano um casal de cães beagles há 14 anos e uma coruja, abandonada pela mãe e pelo Estado brasileiro.
O sorriso do elefante é real, acreditem, minha cadela sorri fisicamente para mim e a corujinha Bibi sorri em piados em sequência rápida bi-bi-bi-bi, em sua ilimitada linguagem que eu, dominando apenas o alfabeto árabe, ainda não consegui decifrar in totum. Isso em um ano e três meses de convivência em família.
Imaginem o que representa para seu cuidador o sorriso do elefantinho na foto. Que bem fez a seu dia!
Suponho que a foto seja na Índia. O que me intriga é a presença de um camelo no ambiente. Pode ser então que a foto seja de algum país entre Índia e África. Depois, caso descubra, explicarei mais. De qualquer maneira, a foto está no site A Dancer's Prism (Pelo Prisma de um Dançarino - tradução pessoal).

Com:
A Dancer's Prism

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Baile dos Artistas 2012

Nesta sexta-feira (10/02) acontece a 25ª edição do tradicional Baile dos Artistas, em BH, criação da saudosa amiga Claide Gosling.
O Baile dos Artistas é o mais vitoriso evento pré-carnavalesco de Belo Horizonte, cidade de poucas festas de carnaval. Anualmente mais de 1.000 foliões lotam os salões.
Uma característica marcante do Baile é o repertório formado só por marchinhas famosas, um oásis sem axé e sertanejo universitário comercial.
Então pode ir tranquilo que lá você não ouvirá o hit atual do país, fruto de muito jabá e globelezismo, esta mesma, aquela machista musiquinha grudenta. Nem aqueles irritantes gritos de torcidas organizadas de times mineiros.

FICHA:
Data: 10 de fevereiro - sexta-feira
Horário: 22:00 às 04:00 h
Local: Music Hall - Av. Contorno, 3239 - Santa Efigênia
Classificação etária: 16 anos acompanhado pelo responsável
Mesa para 4 pessoas: R$140
Ingresso individual: R$25
Traje exigido: Fantasia ou Vermelho e Branco

A promoteur Clermem Gosling anuncia surpresas, além das eleições da Rainha, Príncipe e Mulata do Baile.
Ela informa: "para reservas de mesa sugerimos aos interessados que entrem em contato o mais rápido possível pelos endereços abaixo. Caso queiram a(s) mesma(s) mesa(s) do ano passado é só comunicar, pois temos a relação. Caso contrário, solicitem o mapa via e-mail, através dos contatos abaixo.
Vale lembrar que mesas somente são vendidas antecipadamente.
Os ingressos individuais podem ser adquiridos na hora do baile."

CONTATOS:
Clermem Gosling
8726 2470
clermem@gmail.com

Wilson Gosling Filho
9981 4120 / 3324 1343
wgosl@yahoo.com.br

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O Rio de Janeiro continua lindo, mas triste

Cinelândia vista do balcão do Teatro Municipal; desabamentos entristeceram o Rio

Adoro o Rio de Janeiro. Lá eu sinto que o Brasil é meu.
A tragédia dos três prédios que desabaram, me deixou comovido. Quebrou o que de melhor existe na Cidade Maravilhosa: o espírito bem humorado do carioca. Desta vez ele não consegue fazer piada sobre o dia-a-dia.
O Rio continua lindo, mas agora um pouco triste.
A área onde se situavam os prédios sinistrados, eu conheço bem. Frequentei muito ali, a Cinelândia, nas décadas de 80/90 em companhia do amigo artista plástico Celso Rosa, residente na Glória. Andávamos pelas ruelas assistindo teatro revista e pornô-show, bebericando ou comendo galetinho. Sentávamos no Amarelinho observando o movimento.
Estive por ali também recentemente, a trabalho, na representação do Governo do Estado de Minas Gerais que fica a dois quarteirões da tragédia, onde fui entrevistar a psicóloga Teca Martins(*1), ex-mulher do meu saudoso amigo Herval Braz. A entrevista foi exatamente por informações para o livro que escrevi sobre ele e a Imprensa Mineira.
Hoje, recebi dela o ótimo depoimento a seguir:

"Eu já estava em casa quando aconteceu. Mas só de escrever isso fico toda arrepiada.
É uma área de muitos transeuntes. Ao lado do anexo do Teatro Municipal.
Esse anexo também foi atingido mas nada que abalasse sua estrutura.

Um dos prédios que caiu era do corredor cultural do Rio: o de 4 andares. O de 10 andares era da dona da Confeitaria Colombo (*2) e o prédio se chamava Colombo. Era em art-decô , todo de pastilhinhas, todo bem conservado. Ele caiu porque cairam outros dois sobre ele.

Quanto às vidas e os sonhos que foram sufocados pelos desmoronamentos, eu nem tenho palavras.
A cidade está triste. Daqui da minha janela, na Almirante Barroso, vejo a poeira constante, o asfalto ficou branco, os carros de bombeiros com as luzes acesas, os carros da polícia, as ambulâncias em um vai-e-volta de sirenes o dia todo.

Aquela área faz parte de nosso dia-a-dia. Em frente aos prédios que caíram existem ruelas laterais, cheias de restaurantes e bares e prédios profissionais. Minha advogada é em um deles. E minha terapia era em um dos prédios que foram interditados.

Estamos vivendo um luto sem palavras.
Tudo mudou e quase não se consegue falar disso."

(*1) Teca Martins, Psicóloga e Produtora de Arte
(*2) A Confeitaria Colombo não é neste endereço, fica na rua Gonçalves Dias 32.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Lição


Não Sei

Se você ainda não sabe qual a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena :
Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali. Aí chega alguém, que também não tem nada para fazer, e pergunta:

- Será que vai chover hoje?

Se você responder 'com certeza'... A sua área é Vendas: O pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

Se a resposta for 'sei lá, estou pensando em outra coisa'... Então, a sua área é Marketing: O pessoal do Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

Se você responder 'sim, há uma boa probabilidade '... Você é da área de Engenharia: O pessoal da Engenharia vive querendo transformar o universo em números.

Se a resposta for 'depende'... Você nasceu para Recursos Humanos: uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

Se você responder 'ah, a meteorologia diz que não '... você é da área de Contabilidade: O pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

Se a resposta for 'sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuva': Então seu lugar é na área Financeira, que deve estar sempre bem preparada para qualquer virada de tempo.

Agora, se você responder 'não sei'... Há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando à diretoria da empresa.

De cada 100 pessoas, só uma tem coragem de responder 'não sei' quando não sabe. Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

'Não sei' é sempre uma resposta que economiza o tempo de todos e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão. Parece simples, mas responder 'não sei' é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa.

Por quê?

Eu sinceramente 'não sei'.

Antonio Ermírio de Moraes, prresidente do Grupo Votorantin - in Revista Exame

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Tudo que eu devia saber na vida aprendi no Jardim de Infância


"Tudo que eu preciso mesmo saber sobre como viver, o que fazer, e como ser, aprendi no jardim-de-infância.
A sabedoria não estava no topo da montanha mais alta, no último ano de um curso superior, mas no tanque de areia do pátio da escolinha maternal.
Vejam o que aprendi:
Dividir tudo com os companheiros.
Jogar conforme as regras do jogo.

Não bater em ninguém.
Guardar os brinquedos onde os tinha encontrado.
Arrumar a bagunça que eu mesmo fazia.

Não tocar no que não era meu.

Pedir desculpas, se machucava alguém.

Lavar as mãos antes de comer.

Dar descarga na privada.

Biscoito quente e leite frio fazem bem à saúde.

Fazer de tudo um pouco – estudar, pensar e desenhar, pintar, cantar e dançar, brincar e trabalhar-, de tudo um pouco, todos os dias.

Tirar uma soneca todas as tardes.

Ao sair pelo mundo, cuidado com o trânsito, ficar sempre de
mãos dadas com o companheiro e sempre “de olho” na professora.

Pense na sementinha de feijão posta a germinar no algodão molhado no copo de plástico: as raízes vão para baixo e para dentro, e a planta cresce para cima ninguém sabe como ou por quê, mas a verdade é que nós também somos assim.
Peixes dourados, porquinhos-da-índia, esquilos, hamsters e até a semente no copinho plástico – tudo isso morre. Nós também.
E lembre-se ainda dos livros de histórias infantis e da primeira palavra que você aprendeu, a mais importante de todas: Olhe!
Tudo que você precisa mesmo saber está por aí, em algum lugar.
A regra de ouro, o amor e os princípios de higiene. Ecologia e política, igualdade e vida saudável. Escolha um desses itens e o elabore em termos sofisticados, em linguagem de adulto; depois aplique-o à vida de sua família, ao seu trabalho, à forma de governo de seu país, ao seu mundo, e verá que a verdade que ele contém mantém-se clara e firme.
Pense o quanto o mundo seria melhor se todos nós – o mundo inteiro –fizéssemos um lanche de biscoitos com leite às três da tarde e depois nos deitássemos, sem a menor preocupação, cada um no seu colchãozinho, para uma soneca.
Ou se todos os governos adotassem, como política básica, a idéia de recolocar as coisas nos lugares onde estavam quando foram retiradas; arrumar a“bagunça” que tivessem feito.
E é verdade, não importa quantos anos você tenha: ao sair pelo mundo, vá de mãos dadas e fique sempre “de olho” no companheiro."



Do livro: Tudo que Eu Devia Saber na Vida Aprendi no Jardim de Infância - Robert Fulghum (págs. 6 e 7)
autor: Robert Fulghum
gênero: Pedagogia
ano de lançamento: 1988
editora: Best seller
Nº de páginas: 151

Imprima este livro na íntegra eBook: Scribd


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Paradise



Paradise
por Coldplay

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
So she ran away in her sleep

And dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Every time she closed her eyes

Ooohh

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
And bullets catch in her teeth

Life goes on
It gets so heavy
The wheel breaks the butterfly
Every tear, a waterfall
In the night, the stormy night
She closed her eyes
In the night
The stormy night
Away she flied

And dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

She dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

La-la-la-la-la

Still lying underneath the stormy skies
She said oh-oh-oh-oh-oh-oh
I know the sun's set to rise

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

Ooohh

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh
Link

TRADUÇÃO AQUI

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Perigosos predadores da Natureza

O rei Juan Carlos abatendo animais em seu habitat na África, impunemente
Mark Zuckerberg, de esganador de galinhas a predador de bisões (foto íntima vazada)

Futilidade tem hora.
O Rei da Espanha Juan Carlos e o rei do Facebook Mark Zuckerberg estão agora empenhados em dois projetos. Ambos se aprimoram em seus hobbies preferidos: a caça.
Enquanto o Juan encomenda com o dinheiro público a confecção de uma "cadeira especial para caça", o ruivo Mark, aquele mesmo que passou a perna em seu sócio brasileiro co-fundador do chatíssimo Facebook, vai iniciar treinamentos com armas pesadas capazes de abater animais de grande porte como o bisão, que alcança até 1.130 quilos. Isto mesmo.
Como vocês acham que a alta-sociedade capitalista-alienada se diverte? Matando animais, ora bolas.
A idéia do Rei está sendo chamada de imoral pelo Partido Animalista espanhol. O monarca tem uma longa tradição em caçadas (foto). Enquanto os jovens compatriotas de sua idade enfrentavam as baionetas do sangrento ditador Franco, o "predestinado" se divertia caçando na África abatendo animais em perigo de extinção e posando para fotos com seus troféus. Não mudou nada de lá para cá.
A Espanha afunda em um mar de protestos pelas ruas, enquanto o rei anda preocupadíssimo com uma cadeira ergonômica que lhe permita abater animais com mais conforto, simplesmente sentado em sua cadeira que terá braços projetados para permitir que sua má-jestade descanse entre um tiro e outro. Fora dos muros de seus castelos, seus jovens compatriotas se debatem em um cenário de mais de 20% de desemprego. Não mudou nada de lá para cá o "predestinado".
O príncipe do FaceB e sua noiva chino-americana Priscilla Chan (foto íntima vazada)

Voltando ao Zuckerberg, o gênio que descobriu para a intelligentzia americana uma maneira de se cadastrar todos os deslumbrados cidadãos do mundo. E voluntariamente.
No mês passado, um hacker quebrou a privacidade dele em sua própria rede social e vazou na internet para o mundo, fotos de sua intimidade. Se um hacker passeia por arquivos supostamente secretos do dono do Facebook, o que se dirá dos expertizes da CIA, a polícia espiã americana? Não duvido que sejam cara de um, focinho do outro.
As fotos foram jogadas no site de compartilhamento de imagens Imgur. Em uma cena vazada (foto), Mark segura uma galinha pelas pernas, recém-abatida por ele, exibida como um troféu. É que o "pequeno príncipe ruivo" se gaba de só comer carne de animais que ele mesmo abate. Daí o seu projeto "fantástico" de aprender a manejar uma arma pesada para abater um bisão e "devorá-lo", termo que ele empregou.
Não é um fofo? Mais fútil do que isso só o rei de Espanha.
Como vocês acham que a alta sociedade se diverte? Matando animais com as próprias mãos, ora bolas!
Ah, segundo a revista Forbes da semana passada, o "predestinado" Juan, el que non se cala, acumula hoje uma fortuna de 2,4 bilhões de dólares. Já a fortuna do pequeno príncipe Mark, chega a 13,5 bilhões de dólares.
Sejamos justos, o príncipe pelo menos trabalha...

Amanhã, dia 10 de dezembro, é o Dia Internacional dos Direitos dos Animais.

Com:
Fotos íntimas vazadas em Daily Mail

Publico ES
Partido Animalista
Declaração Universal dos Direitos dos Animais
Animal Diversity
Imgur

Contra-filé au vin e basílico


Ingredientes:
- contra-filé (não muito gordo)
- batatas miúdas descascadas
- banha (ou óleo)
- manjericão (basílico) fresco picadinho
- 1 colher de (sopa) bem cheia de colorau
- vinho branco
- sal a gosto

Preparo:
Fazer uma pasta com a banha, colorau, sal e o manjericão picadinho bem miudinho. Passar sobre as batatas e a carne.
Disponha a carne e as batatinhas num tabuleiro e deita um pouco de vinho branco.
Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC.
Vai regando com o molho que se forma.
Quando está assado servir com uma salada verde.

Com:
Cozinhar com os Anjos

domingo, 1 de janeiro de 2012

Bala com Bala


Raro filmete de Elis Regina produzido para a TV alemã em 1976; ela canta Bala com Bala

A verdadeira música brasileira, os verdadeiros artistas brasileiros, sobrevivem em meio ao caos da burrice. Este filmete de Elis Regina feito pela TV alemã num ano que você nem tinha nascido ainda -1976-, mostra a riqueza do ritmo do samba. Nenhum povo do mundo sabe fazer isto. E nenhum povo do mundo teve Elis, como teve Carmem Miranda, que fico até imaginando cantando Bala com Bala (de João Bosco e Aldir Blanc).
Esta prosopopéia de ritmo é samba. Ilustro com esta raridade com Elis, o comentário abaixo, sobre a fase atual de nossa música, digo, da música feita no Brasil. Não quer dizer que seja representativa de nossa arte, representa o que eu chamaria de contra-arte. O lado B de nossas almas.

Onda de burrice
Já teve outras, mas quando acontece a gente não sabe quando vai terminar. Parece infinita. Estou falando da nova onda de burrice que assola o Brasil.
Se pegarmos a nossa História, essas ondas de burrice sempre são acompanhadas por ondas de escândalos, corrupção, descaramento. É vereador aumentando o próprio salário em 60%, como em BH; é moleque fazendo careta para o povo brasileiro ao lado de seu "exemplar papai"; é juiz e deputado ganhando auxilio moradia habitando na mesma cidade onde parece trabalhar, o que na realidade é receber dinheiro de aluguel de sua própria residência; são estradas esburacadérrimas esburacadas cada, matando a torto e a direito. E oh! haja burrice. Músicas paupérrimas varrem o país e o povo dança rindo "mostrando as canjicas", como dizia minha avó Milota. "Ai se eu te pego", eu te mandava pra casa do kara...okê, que deve ser uma casa horrorosa onde cantores bêbados azucrinam nosso ouvidos.
Não tem jeito. É assim no Brasil de vez em quando, temos que tolerar, ou atolerar, como já estão falando, como falam também abadejo, colocam A pra tudo quanto é lado. Haja A! pra cada A um Oh!
Só rapidinho, recordando, já teve onda de burrice cujo hino era cantado por Xuxa, outra por Lacraia. Já teve ondas cantadas por "As Meninas", por Tiririca, por Teixerinha, por trios elétricos Axé. Já teve tanta onda de burrice, mais uma na minha vida?, bem, paciência.
Ai se eu te pego, te mandava pra casa do kara.. OhOhOh !!!
Como escreveu o poeta do Maletta(*), Makarius:
"Sei que nada sei mas não me venha com bobagem que eu não sou bobo!"

(*) Maletta: Galeria do edifício Arcangelo Maletta, reduto boêmio de Belo Horizonte há 4 décadas

Poesia no primeiro dia



















CARTAS
Remco Campert (1929, Den Haag, Holanda)

Ainda preciso escrever a fulano e beltrano
que vou bem de saúde
que ontem me embebedei no bar grego
e depois no bar norueguês, no turco
que me preparei
para a altíssima conta do gás
e outras coisas a outros –
como deambular num mundo cada vez mais inexplicável

que alguém disse:
vocês holandeses são todos iguais
e olha que eu tinha pago
e tinha óculos franceses
e uma coletânea de poesia alemã no bolso
e em casa sobre a mesa
aquele insuperável poema de Anne Sexton
wanting to die

e ouve como troquei os fusíveis
e de repente a luz apareceu
e ela dormia no sofá
debaixo do cobertor azul

a beltrano e sicrano ainda preciso escrever
que isso eu não faço
que me recuso
que vou apresentar queixa
que os dias aqui se derretem em chuva
que o mundo não é maior do que uma cidade
do que eu naquela cidade
do que os meus pés naquelas pedras

e o que eu vejo ao pestanejar
e preciso perguntar como vão passando
se a casa já está pronta
o artigo bem traduzido
se as crianças cresceram
se as mulheres não são de todo infelizes

(Tradução de August Willemsen e Egito Gonçalves)

Com:
Poesia Ilimitada
Foto:

The Guatemala Holla

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Little drummer boy


Quando Sean Quigley, de 16 anos, pensou numa homenagem a Jesus Cristo, segundo disse, que nasceu há "2.000 anos e tal", bateu em suas pesquisas com a canção Little drummer boy - O garotinho do tambor- que é a história de um garoto tocador de tambor como ele próprio, baterista em suas aulas de música no colégio Oak Park em Winnipeg, Canadá. O garoto da canção queria homenagear Jesus mas não tinha nada para oferecer-lhe, a não ser um solo de tambor, igual a Sean.
Esta música é a minha preferida de temática natalina, por isto, ao pesquisar sobre ela, bati com esta história do estudante canadense.
Pois o interessante de tudo é que o próprio Sean produziu todo o vídeo sozinho. Além de cantar, ele executa os quatro instrumentos envolvidos -bateria, baixo, guitarra e piano. Também gravou os áudios em estúdio (tem um pequeno em sua casa) e editou o vídeo filmado por sua irmã. A obra tornou-se viral na internet já com quase 1,5 milhão de acessos em apenas três semanas.
Colaboraram com ele colegas de classe e uma professora, segurando cartazes com a frase Feliz Natal, em várias línguas.
É uma pequena homenagem moderna e afetuosa.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Impacto




BREVES NOTAS

Ontem queimei um lençol,
com o ferro,
fiz isso sozinha,
gravei-lhe um colorido triângulo torrado
graças à televisão.

Tenho sempre a televisão pequena na cozinha
enquanto passo a ferro:
uma criança negra numa guerra
mamava ao peito de sua mãe morta.
Senti que tinha engolido uma bola de pêlo.
Não irei esquecer isso:
o leite gotejou para dentro do meu peito.

Poema de MIREN AGUR MEABE (foto). Nasceu em Leikeitio, País Basco (ES), em 1962. É formada em Filologia Basca, exercendo a profissão de editora. Publicou o seu primeiro livro de poesia em 1999, mas foi em 2.000 com Azalaren Kodea (O Código da Pele) que recebeu a aclamação da crítica espanhola.

Do excelente site Poesia Ilimitada